Entrevista

17 anos de Parceria

about img

Presidente da Febrafite comenta a importância da parceria com a Vip’s Seguros e suas conquistas

Ao longo de 26 anos de história, a Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite), que começou com meia dúzia de instituições reunidas, cresceu, e hoje congrega 28 associações em todo o país. Em entrevista exclusiva à Vip’s em Foco, o presidente da Febrafite, Roberto Kupski, fala sobre a importância da parceria de mais de 17 anos com a Vip’s Seguros, das conquistas e defesas como entidade de classe. Acompanhe a seguir a entrevista completa.




Em 2016 a Febrafite entra na contagem para completar seus 25 anos de existência (março 2017). Quais foram as principais conquistas da entidade ao longo de sua história?

Roberto Kupski - Inicialmente a consolidação da representação dacategoria do fisco estadual brasileiro. Temos associações com quase 70 anos de existência, que já representavam essa categoria, e a Febrafite congrega essas entidades.

Juntas fazem a representação da categoria fiscal e também de assuntos de interesse da sociedade. Entre as conquistas, destaco a proposta de reforma tributária, a representatividade e a organização dos planos de saúde na modalidade de autogestão das entidades.

As administradoras dos planos realizam um trabalho social extremamente importante para os seus associados e familiares. Além disso, a questão da dívida dos Estados que a Federação levantou a discussão com a tese do refazimento dos contratos com a União – A Federação colaborou para que se busque uma solução para os Estados endividados, de forma a preservar suas receitas; a defesa do ICMS no Simples Nacional, sem se posicionar-se contra os pequenos empreendimentos, mas que o Brasil respeite a competência dos Estados; a realização dos eventos corporativos, como o nosso Congresso, já se preparando para a realização da 11ª edição nacional e 6ª internacional para 2017, evento voltado para auditores fiscais nos três âmbitos federativos, sempre com foco na discussão de temastributários, políticos e econômicos no âmbito da Administração Tributária, reconhecido pela categoria pelo seu alto nível de discussão.

Nesse período, tivemos o avanço da defesa da categoria no âmbito do Poder Judiciário. A Febrafite teve, junto ao Supremo Tribunal Federal, o reconhecimento que entidade federativa de associações pode ingressar com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adi) e, dentro dessa atuação, a Federação possui ações representando os servidores nos Estados e também ações de competência tributárias, como é o caso das nossas Adis em defesa da arrecadação do ICMS na base do Simples Nacional.


Como se deu o crescimento e a ampliação associativa da Febrafite?

Roberto Kupski - A Febrafite está entrando nas comemorações dos seus 25 anos de atividade. A entidade começou com meia dúzia de associações se reunindo, cresceram e hoje temos 28 associações congregadas, inclusive em duas unidades federativas temos duas filiadas no mesmo Estado. Estamos presente em quase todo o território nacional, exceto apenas no Estado de Roraima, que acredito que muito em breve também teremos representação filiada no rol da Febrafite.


Qual é a importância da Vip’s no crescimento da federação?

Roberto Kupski - A Vip’s ao longo dessa caminhada, em torno de 15 anos de relacionamento, foi apresentada pela nossa filiada Afresp (Associação dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo) para fazer uma parceria visando oferecer serviço de seguro de vida aos auditores nos Estados que ainda não ofereciam esse tipo de serviço aos seus associados e para que a corretora oferecesse também um retorno social às ações da entidade.

Desde então, a parceria cresceu. É um trabalho sério, competente e responsável feito pela corretora na pessoa do presidente Daniel e sua diretora Eronita. A Vip’s ajudou a Febrafite a crescer com recursos financeiros que recebemos, fundamentais para que a federação tivesse condições de comprar suas primeiras salas, em 2005, para sua sede própria. Hoje, temos mais duas salas comerciais. Essa aquisição foi possível às nossas Associações filiadas e também à Vip’s Corretora.


Quais são os principais objetivos da entidade hoje?

Roberto Kupski - Consolidar - se nas 27 unidades federativas; continuar com o reconhecimento da representação classista; buscar o fortalecimento da carreira fisco, como carreira essencial ao funcionamento do Estado, por meio de Propostas de Emendas à Constituição, como por exemplo, a PEC 186/07 (que prevê a autonomia da Administração Tributária nos três entes federativos e dos auditores do Trabalho); atuar em defesa do teto salarial justo e da aposentadoria digna para os servidores da carreira, que trabalham com dedicação exclusiva ao Estado. Em suma, atuar permanentemente pela valorização da atividade e da classe fiscal.

Dar continuidade a promoção da educação fiscal, por meio de atividades em parceria com a Escola de Administração Fazendária – Esaf, como por exemplo, o Prêmio Nacional de Educação Fiscal que esse ano chega à sua quinta edição. Não podemos continuar com essa ojeriza que existe na sociedade sobre os tributos e impostos.

O Estado não existe sem tributo para fazer o trabalho social. Precisamos mudar essa imagem que o Fisco não é bem visto na sociedade. Vale lembrar até que a atividade é bíblica. Quando Jesus disse “dai a César o que é de César”, ou seja, dai ao Estado o que é do Estado.

E cabe a nós do Fisco buscar esse recurso para a realização das políticas públicas. Além disso, vamos dar continuidade nos debates sobre a reforma tributária, com a defesa de que no Brasil a carga não é alta, talvez concentrada no que menos recebe. Precisamos fazer com que o rico pague mais que o pobre, pois temos muito para fazer no nosso país, em termos sociais. Para isso, precisamos de uma carga tributária justa. A Febrafite entende que a carga tributária no Brasil hoje é adequada para o tamanho das suas necessidades.


Como o senhor avalia o trabalho da corretora na formação das apólices dos auditores fiscais em diversos Estados?

Roberto Kupski - Mostrou-se extremamente positivo o trabalho ao longo dos anos de parceria com a Vip’s. Não houve um caso de sinistro em que o valor do seguro não tenha sido honrado. Isto não é resultado somente do trabalho da seguradora, ou a associação que oferece o serviço aos associados, mas do trabalho fundamental da corretora, no sentido de oferecer a garantia de que quando houver necessidade de usar o seguro o associado será atendido. Profissionalismo, dedicação e seriedade na condução da apólice resumem o serviço de seguro de vida.


Qual a importância do seguro de vida no fortalecimento das associações filiadas à Febrafite?

Roberto Kupski - A apólice, assim como foi importante para o crescimento da Febrafite, nos apoios aos eventosetc, também se reflete às associações na medida em que a Federação tem condições financeiras de atuar também nos Estados na representatividade de classe. Entendemos que o trabalho diário realizado pela corretora fortaleceu e impulsionou o crescimento da Federação.


Como funciona a parceria Febrafite e Vip’s Seguros na prestação de serviço de apólices de seguro para os associados?

Roberto Kupski - A Vip’s é a corretora de seguros de vida da Febrafite. Temos um convênio assinado com a empresa e as entidades nos Estados que fazem parte, que em parceria faz o trabalho junto aos associados. A corretora, usando-se de ferramentas do ISO 9001, faz um controle efetivo, mensal e de muita qualidade, inclusive junto à seguradora. Este cuidado é muito importante e um trabalho difícil de ser realizado. Somente com a dedicação da Vip’s temos esse controle rigoroso das informações.